Archive for bandas

O caso Laura – Rio de Janeiro

Posted in a vida como ela é, eventos, literatura brasileira, literatura fantástica, literatura nacional, novidades! with tags , , , , , , , , on 04/09/2011 by André Vianco

O lançamento do novo livro “O caso Laura” não poderia ter sido melhor. Foi uma noite muito especial a da última quarta-feira, dia 6 de abril. Entrar numa livraria e se deparar com uma fila de leitores e uma porção de amigos é algo comovente. Adorei a presença de cada um de vocês.
Quem quiser conferir como foi é só clicar no vídeo anexado ao post para ter uma ideia da noite de estreia de “O caso Laura”.

Tentarei postar fotos e vídeos dos eventos que eu conseguir registrar nessa book-tour. Domingo, dia 10 é a vez de São Paulo, seguindo para Campinas dia 12. A lista completa e detalhada dos eventos vc encontra aqui no blog mesmo clicando em “eventos” no menu ai ao lado.

obrigado a todos!

e vamos em frente!

Yuli, a vampira-loba.

Posted in audiovisual, novidades!, seriado!, trabalhar com cinema, vampiros with tags , , , , , , , , , , , on 06/02/2010 by André Vianco

Participando do 1º Salão do Livro de Guarulhos, encontro com leitores.

Ontem a tarde passamos por mais uma reunião com a turma da pré-produção do seriado. Falei com o diretor de arte do projeto, que é o grande mestre em História da Arte, professor Luis Lopreto, também estavam por lá as produtoras Marisa Samogin e Aline Esperança e o produtor Ricardo. Discutimos muito a primeira sequência do roteiro, que em termos técnicos é um dos grandes desafios do piloto. Já entramos na fase de buscar locações e nosso target é descolar um bom galpão justamente para essas primeiras cenas.
Depois de falarmos com o diretor de arte, seguimos para um encontro com o produtor de casting do seriado, Kadu, que está trazendo muita gente boa para participar do piloto do “O turno da noite”. Ontem era o dia das meninas, de vermos as atrizes que vão participar dos testes. Cada arquivo que ele abria meu queixo caía, uma candidata mais linda que a outra. Agora resta saber se elas agüentam os papéis aos quais se destinam. Fiquei particularmente impressionado com as candidatas a vaga da Yuli. Meu deus! O que são aquelas menina?! Uma mais linda que a outra. Tou com medo de roubarem o brilho da poderosa Calíope! Difícil, hein. Hahahhahaha! Eu acho formidável ter essas sensações, essas viagens, porque o bom de produção é quando todo mundo fica assim, meio que bobo com os pequenos resultados, os pequenos avanços, e consumidos pelo entusiasmo quando as coisas grandes acontecem. Isso é um ótimo indicador que mostra que as coisas estão correndo para o rumo certo. Eu começo a ver tudo se encaixando e já vou melhor desenhando cada cena do roteiro e vendo tudo isso pronto e editado e a data de estréia da série na TV.

As coisas estão tomando um ritmo tão empolgante e consistente que já está quase impossível tratar o piloto como uma ilha, como um episódio único de aposta, posto que em todas as conversas já visualizamos a coisa como uma primeira temporada completa. Do jeito que profissionais de produção de primeira e atores e atrizes deslumbrantes vão se somando a linha de frente fica impossível imaginar um cenário onde o seriado não seja veiculado. Difícil mesmo. E não estou dizendo isso só porque sou o doido que está apostando as fichas nessa jogada e nem porque sou o papai da saga “O turno da noite”. Estou dizendo isso porque sei como o povo gosta de uma história bem contada, de como a TV gosta de contar histórias, do que faz os olhinhos dos fãs de vampiros brilharem e creia, o seriado traz tudo isso e mais um pouco. Hoje a noite tenho um encontro com o pessoal dos efeitos visuais 3D, espero que logo tenha mais boas novas ainda pra compartilhar com vcs que estão acompanhando o nascimento desse pivetinho que é o seriado “O turno da noite”.
Daqui algumas semanas vai rolar o teste de atores e atrizes que foram selecionados para o episódio piloto. Nesse dia também participarão dos testes os leitores que passaram no crivo das carrascas Marisa e Aline e do complacente senhor Ricardo, que fizeram uma severa peneira no material enviado. Eu desejo boa sorte a todos e, aqueles que não forem chamados agora, não deixem a chama da esperança apagar, porque uma temporada tem de 12 a 16 episódios e vcs terão muitas e muitas chances de ter a carinha estampada, nem que seja por efêmeros 3 segundos, num dos capítulos dessa saga que começa a deixar as páginas dos livros e vai indo para as telinhas.

O pessoal que mandou currículos para participar atrás das câmeras e que foi selecionado, também começará a receber retorno em poucos dias. Fiquem de olho na caixa postal.

Ainda está de pé aquela primeira sessão no cinema, só pra festejar, só pra bagunçar. Então continuem ligados aqui nas novidades do blog para não perderem essa.

Vibrem!

Posted in audiovisual, literatura nacional, novidades!, seriado!, trabalhar com cinema, vampiros with tags , , , , , , , , on 05/27/2010 by André Vianco

Essa foi mais uma semana importante para o projeto do piloto do seriado O turno da noite. Muita coisa boa acontecendo. Consegui um excelente diretor de arte que está também indicando gente muito fera para vários departamentos da pré-produção e produção.
Muito material de leitores de minhas obras e gente que está acompanhando o blog está chegando ainda. Quem já mandou não precisa mandar novamente, agora é só esperar. Quem não mandou nada, ainda dá tempo. O mail da produção, como já divulgado, é criamundos@uol.com.br .
O primeiro episódio é sempre o mais exigente e demorado para uma equipe que se dispõem a criar do zero um seriado, posto que o primeiro episódio, da primeira temporada, é o que cria a “fôrma” para tudo o que virá. É agora com a equipe de criação de arte que todo o código visual da série e da primeira temporada será criado. O figurino, a cor dos cenários, paleta de cor dos núcleos de personagens, concepção estética, estilo visual, objetos de cena, adereços, logo da série, tudo, tudo, definido agora.
Outro avanço é o fato de um ator amigo meu, competente pra caramba, ter aceitado fazer o bom Dimitri. Já teria ficado muito contente com essas duas “aquisições” de qualidade, porém, mais uma jóia caiu em nosso projeto, uma jóia linda, deliciosa, ofuscante, com um sorriso maravilhoso e, como se não bastasse, excelente atriz…. negra. Sim, nós temos uma Calíope. Justamente essa personagem estava me deixando bem encanado, porque como esse projeto vem em primeiro lugar para celebrar os dez anos de meu primeiro livro e também para presentear vocês leitores, eu não estou aceitando nada além do perfeito. Todas as dezenas de escolhas que estou tomando a cabo a respeito da equipe selecionada para atuar atrás das câmeras, equipe que vai passar fácil das 40 pessoas, e vai dar um duro danado para chegarmos a um grau de qualidade de tirar o fôlego do leitor mais exigente, será praticamente materializada através do seleto grupo de aproximadamente 20 personagens que estarão na frente das câmeras. Quero atores que, de verdade, por aqueles breves dias encarcerados em estúdios de filmagem, mais que emprestem, que dêem a alma para as pessoas que irão encarnar para que os personagens dos livros simplesmente saltem das páginas para esse plano quase real. Por isso, creio eu, as escolhas mais difíceis para mim, na qualidade de diretor do projeto, são os atores. Admito que apesar de crítica, essa é uma das fases mais deliciosas de uma produção de audiovisual. É preciso ter paciência para sentir os atores, se conectar com eles e enxergar quem eles são dentro do projeto e se, de fato, os são. Os atores precisam vibrar na mesma sintonia, na mesma freqüência do projeto. E o Dimitri e a Calíope são, simplesmente, vibrantes.
É claro que ainda estou fazendo um baita mistério, claro. Estou contando milagres sem dizer o nome dos santos, posto que com um bom Google vocês encontrariam todo mundo que eu listasse nesse post e perderia a graça. Confiem no titio Vianco. Em meados de julho aposto que pequenos vídeos já estarão pipocando aqui no blog para tentar arrefecer a sanha de novidades de todos vocês. O turno da noite está chegando.

Calibrando os pneus do Comodoro.

Posted in a vida como ela é, audiovisual, eventos, literatura brasileira, literatura fantástica, seriado! with tags , , , , , , , , , on 05/21/2010 by André Vianco

Bem, essa semana foi cheia. Estou avançando nas páginas do “A noite maldita” que promete ser um livro daqueles, longo, sombrio e cheio de vampiros. Cheguei ao meio dele aparentemente. Apesar de eu ter um resuminho de tudo que vai acontecer em cada capítulo até o seu final, sempre vão espocando coisas novas, situações novas e até personagens novos! Ser criativo pode ser uma benção e também uma maldição. Hahahaha. Ser criativo pode levar a ser pródigo com as ideias e terminar com o saco vazio. A última vez que parei para contar quantos ideias eu tinha para escrever livros, bati em setenta histórias. Se eu escrever um livro por ano, pronto, não viverei o suficiente para contar esses causos para vocês. Então tenho que escolher a dedo meu próximo tormento. É… escrever livros é um tormento. Acreditem. Mas os olhos de vocês pregados nas páginas e os mails pedindo mais novidades paga todo o sofrimento, e é claro que os direitos autorais também servem de um bom alento. O fato é que temos que pensar um livro de cada vez. Um mundo a cada tempo e trabalharmos, dia após dia, página após página para, a cabo de alguns meses, termos lá o calhamaço que chamamos de romance escrito.
Já com o seriado “O turno da noite”, uma outra mídia, uma outra plataforma, a coisa também vai caminhando. A ideia é filmar as 36 cenas do piloto em final de junho, começo de julho. Enquanto isso já aluguei uma grande sala aqui em Osasco que será o quartel general da equipe. É, o seriado será feito em parte aqui em Osasco. Se vc é de longe e não gostou, lamento. Se acha Osasco longe, fique em casa. Hahaha. Se não sabe chegar me Osasco, fique amigo do Gloogle maps.
Toda produção passa pelo processo de pré-produção, que é colocar no papel tudo o que será necessário para que as filmagens aconteçam com êxito e com os menores sobressaltos possíveis (e acredite, eles acontecem). Daí que as produtoras e produtores desse estágio (Marisa, Aline e Ricardo, por hora) estão diariamente verificando o roteiro e suas necessidades. Onde alugar as réplicas de armas necessárias, os veículos necessários (incluindo ai o tal do Comodoro preto do caralho, equipamento de iluminação, casting e tudo o mais (dublê, locações, maquiadores e tananam).
Recebemos um montão de mails de leitores engajados e com vontade de entrar para a equipe. Os interessados começarão a ser contatados em algumas semanas. Enquanto isso, quem está ansioso, vai fazendo yoga ou tomando prozac, uma hora o mail pinga ai na sua caixa de entrada. Para quem não for chamado, paciência, e una-se a torcida para que o seriado saia do piloto e se torne uma temporada integral com os seus 12 a 16 episódios.
Semana que vem tenho reunião com um grande sujeito que é meu sonho de consumo para ser Diretor de Arte e Preparador de Atores. Ele topando essa empreitada, a qualidade da equipe será elevada para um novo patamar.
Amanhã cedo embarco num vôo para a capital de Minas Gerais para um evento que será às 17hs, na Bienal de Minas. Espero que os leitores de Belo Horizonte estejam animados. Estarei no estande da livraria Leituras, conversando com vocês e pensando nesse seriado.
Abraços, senhoras e senhores.
O turno da noite vem ai.
André Vianco

O seriado OTN em movimento.

Posted in a vida como ela é, audiovisual, novidades!, Uncategorized, vampiros with tags , , , , , , , , , , , on 05/13/2010 by André Vianco

Hj aluguei um grande salão aqui em Osasco que vai servir de base de operações para essa enorme empreitada que é produzir um seriado. A equipe de produção terá um lugar para chamar de lar e eu terei meu primeiro escritório fora de casa. Acho que vou sentir saudades do cafezinho da Dona Branca por perto e da gritaria das filhotas (snif.), mas é isso é igual filho crescendo, uma hora a coisa precisa de mais espaço. O escritor, não… é como o Chorão diz, meu escritório é na praia, estou sempre na área (desde que esteja com meu laptop!).

Digressões a parte, o fato é que agora “O turno da noite” tem uma morada e o projeto está em movimento e acelerando até chegarmos a um horizonte de eventos, quando não vai dar mais para voltar atrás.

Já estou ouvindo o som do motor do Comodoro. hahahahaha!

Ah! Amanhã já posto o tal do mail para que enviem músicas demo e currículos.

abraços.

André Vianco

Peça carona ao Dimitri! O turno da noite vai passar!

Posted in audiovisual, literatura brasileira, novidades! with tags , , , , , , , , , , , on 05/11/2010 by André Vianco

 Ontem postei no twitter @andrevianco que era para as bandas aquecerem os motores, ou baquetas, ou cordas vocais e as de aço também, porque a coisa tá ficando ainda mais interessante a cerca do seriado “O turno da noite”. Ainda que a produção no momento não seja milionária e eu esteja levantando profissionais e parcerias que acreditem e façam esse primeiro episódio na raça, quero fazer tudo o que manda o figurino, direitinho e bonitinho. Todo seriado que se preze tem uma abertura marcante, algumas marcantes, outros sofríveis, mas o fato é; as aberturas têm músicas. Quem aqui com mais de trinta não se recorda da musiquinha do “Esquadrão Classe A”?

O turno da noite nasceu com uma pegada de aproximação com meu público leitor, já na capa do primeiro volume estava lá, em peso, emprestando rostos, corpos e curvas para ilustrar a arte concebida pelo amigo Christian Pinkovai.

Agora que surge o seriado quero repetir esse negócio de deixar o leitor participar da obra. Muitos dos leitores que me mandaram mails durante esses dez anos de carreira dos vampiros do Rio Douro diziam que por vezes as histórias sombrias das criaturas dentuças inspiravam ou acordes ou letras melancólicas que acabaram em seus repertórios. Agora é a hora. Se você é um desses leitores, que gostam de inventar músicas que têm a ver com “O turno da noite”, mande ver. Tire a velha pena do tinteiro, reúna a turma pros ensaios, compre vodka pro estúdio e mande ver. Em breve postarei aqui o mail para onde devem mandar uma demo do som e quem sabe sua música não entre para um dos temas de “O turno da noite”. Que estilo de som estou buscando? Bem, peguem o volume único com 900 e tantas páginas de “O turno da noite” e descubram. Lá tem pra todo mundo, desde o metal, o punk-rock ou coisas mais doces e melódicas para ilustrar passagens como a de Samuel espiando a esposa deixada para trás em sua fazenda, passagens mais elétricas como o cerco promovido por Brites na ponte Rio-Niterói aos garotos da Agência Jugular à bordo do caixão de prata, a luta de Raul contra os curupiras na selva amazônica com a luz no alto e a pirâmide logo ali atrás. Que som tocaria quando a neblina de Jó estivesse se esparramando do estádio da Portuguesa e tomando as ruas do centro de São Paulo e formando o seu misterioso condado? Bem, inspiração para os ousados aventureiros não vai faltar. Acompanhem aqui o blog que logo vou postar o tal do mail para o envio de material e sugestões.

E vc que não sabe nem segurar uma baqueta na mão e tá ai fazendo biquinho?! Não, não esqueci dos leitores sem dons musicais. Figuração, atuação, produção, servir cafezinho? O tal do mail vai servir para você que tem talento em outras áreas ligadas ao cinema e produção de audiovisual entrar em contato direto conosco, os produtores do seriado e enviarem o seu currículo. Leitores terão sempre a preferência aqui no coraçãozinho do seu escritor favorito.

Voltem aqui mais tarde e acompanhem as novidades nessa fase que está cheia de adrenalina. Quer dar um rolê no Comodoro do Dimitri e ver tudo da janelinha ou vai ficar ai sentado na calçada vendo o carro passar? Mexa-se!