Arquivo para junho, 2010

A noite maldita

Posted in a vida como ela é, literatura fantástica, literatura nacional, novidades! on 06/30/2010 by André Vianco

O novo livro já passou da metade. É verdade que coisas aconteceram e andaram me roubando a atenção no último mês. Contudo, minha vontade e meu desejo de escrever é latente, está sempre me rondando e vai aos poucos voltando ao seu patamar habitual. Ideias nunca faltam nem o incentivo de todos vcs leitores que, diariamente, mandam mails cobrando o tão esperado livro novo.

A cada semana que passa mais páginas vão se juntando no original. Escrever é isso, perseverar, acreditar que um dia, depois de ter começado lá atrás na opressora página 1, um calhamaço de suas 500 páginas estará realizado e um novo livro estará em nossas mãos, rompendo a barragem que represa a história, deixando de habitar só meus miolos, e inundando o imaginário de vocês também. E pelo amor de Deus, que nenhum de vocês chegue com a cara mais lavada do mundo, todo contente, pra me contar que leu o livro em meros 5 dias ou menos! Eu levo um ano para escrever o negócio e vcs tem o desplante de lê-lo em poucos dias. “A noite maldita” vai ser mais uma daquelas histórias para se degustar enquanto vai conhecendo as novas personagens e reencontrando as antigas.
Preciso confessar também que estou louco para chegar ao final de “A noite maldita” para já tomar as redeas de um novo mundo, um novo desafio. Preciso fazer muita yoga para não colocar a carroça na frente dos bois, mas isso já é um problema do bem. hahahaha.

Devo postar por aqui nos próximos dias um trechinho de “A noite maldita”. Algum pedacinho que acenda suas lombrigas literárias.

Paralelamente a tudo isso, a produção do piloto de “O turno da noite” continua bem empolgante. A maioria das locações já foram definidas e semana que vem começam os testes de atores.

Quem enviou mail pedindo para participar como ator ou figuração fique de olho na caixa postal.

Toda sorte.

beijos.

André Vianco

Expandindo horizontes

Posted in a vida como ela é, literatura brasileira, literatura fantástica, literatura nacional, novidades! with tags , , , , , on 06/21/2010 by André Vianco

Editora Novo Século

Editora Rocco

Quero partilhar com vocês, meus leitores, uma grande novidade em minha carreira de escritor. Agora, além de publicar pela sempre grande parceira editora Novo Século, alguns de meus livros sairão também por uma nova parceira associada a essa empreitada (que é divertir e encantar todos vocês com meus escritos) a editora Rocco. Nada muda no que já foi publicado, pois a editora Novo Século continuará com todos meus livros sob sua tutela e publicando as novidades vindouras no gênero de terror e horror, o que muda é que a partir de agora os livros abrangendo a temática de fantasia, comédia e etc sairão pela nova parceira. Não tenho dúvidas de que com a chegada da Rocco representando alguns de meus novos trabalhos minha presença como escritor no cenário nacional só tem a ganhar, ampliando-se um bocado. Depois de um longo papo com a equipe da Rocco e também com o próprio Paulo Rocco, traçamos algumas ideias e caminhos para os livros vindouros.

Esse ano ainda lanço “A noite maldita”, livro do universo de vampiros ligado a saga de “Bento”, pela Novo Século e é possível que saia também esse ano meu primeiro filhote pela nova amiga Rocco, trazendo “O caso Laura” para os leitores.

O terreno de “A noite maldita” já é bem conhecido, a grande novidade são personagens interessantes que chegam e por seus olhos fazem o leitor descobrir como foram as primeiras horas depois do feitiço lançado pela bruxa Tereza que acabou assolando não só as cidades brasileiras como o mundo todo.
“O caso Laura” é um livro de mistério, estou chamando de um livro “policial dark”, que pega o leitor já na primeira página. Um investigador particular (Marcel) é contratado para investigar Laura, que se encontra todas as tardes com um misterioso senhor. Justamente quando Marcel muda o foco de sua investigação, passando mais tempo atrás desse homem, as coisas começam a ficar bem estranhas.

Espero que curtam essa novidade tanto quanto eu.

Abraços,
André Vianco

Passageiros…

Posted in a vida como ela é with tags on 06/17/2010 by André Vianco

É estranho olhar para trás e não te ver mais lá. Não faz uma hora que você me ligou pedindo para te levar ali, porque não estava se sentindo bem. Eu cheguei, você viu? Digo para mim que sim, porque penso que deve ser muito opressor passar por isso se sentindo sozinho. Ainda escuto sua risada aqui do meu ladinho e sinto o calor do seu jeito sempre amigo. Sempre amigo. Não lembro de brigarmos de verdade nenhuma vez depois que me fiz adulto. Nenhuma vez. Eu olho de novo só para ter certeza. É, você ainda não está ali, do meu lado. Por que olho tantas vezes sabendo que é assim mesmo que acontece? Olho porque parece mentira. Parece que não é verdade que alguém simplesmente, em questão de minutos, passe a não existir mais fisicamente ao nosso lado. Uma pessoa importante simplesmente não desaparece. E todo mundo é importante para alguém. Para mim você esta naquele top 10, sabe. Provavelmente, numa noite que eu chorei sem parar e mamãe estava cansada (como se elas se cansassem, hahaha) foi você quem ficou comigo. Eu me lembro da sua mão nas minhas costas, me empurrando, me soltando, quando aprendi a andar de bicicleta. E lembro de nunca me negar um doce quando ia contigo ver os amigos num bar. E de eu ficar fascinado com os brilhos das bolas de bilhar, brilho nos olhos igual ao brilho que vi nos seus quando te mostrei uma brochura, um calhamaço de folhas que eu chamei de livro. Sua risada será minha herança, seu carinho para com todos, todos, todos, será seu legado. Agradeço por ter me dado um pedaço desse coração enorme que é cheio de compreensão. Talvez por compreender demais eu pareça agora um pouco frio, porque eu pouco chorei enquanto cuidava de você e de suas coisas para que fosse em paz. Mas a tristeza e a saudade estavam lá, sim, no pensamento. É que como você é um homem de festas, risos e alegria, sempre elevando o humor das pessoas, achei justo te honrar com sorrisos e não com lágrimas. Isso é compreensão que nos faz mais frios. Mas hoje tenho vontade de ser quente e não compreender nada e chorar um bocado. Não por conta da grande tragédia em si. A grande tragédia é inevitável e chega para todos nós. Todos nós que acordamos todos os dias, que respiramos, que nos preocupamos com as coisas e montamos nossos enredos em cima desse palco de ilusão. A vida é uma ilusão onde imaginamos que governamos nossos destinos esquecendo que somos impelidos apenas por nosso relógio biológico e nossos programas encravados em nosso DNA. Acordamos, trabalhamos, estudamos e voltamos para casa. Nos preocupamos demais com o que não devemos nos preocupar. Queremos demais o que não precisamos ter. A ignorância em geral é uma benção, porque quando começamos a entender por demais as engrenagens desse cenário, o vazio nos persegue galopante e som desse galope vai se tornando ensurdecedor. Por isso que hoje quero ser quente e chorar, nada compreender, nada pensar. Por um detalhe que sim, é importante, queria que você soubesse, meu velho, soubesse que em sua hora, sim, eu estava ali, do seu lado, olhando por você, pedindo por você, torcendo por você e que mesmo com um desfecho sombrio, contudo natural a todos nós, que eu estive ao seu lado, que beijei sua testa quente, abracei seu corpo morno e que cuidei ainda dele. E que saiba que toda vez que eu olhar para trás e não vê-lo ali não significa que não mais exista. Enquanto eu existir você sempre existirá, pois estará quente no meu coração e presente no meu sorriso tão igual ao seu.

Esquentando o motor.

Posted in audiovisual, literatura nacional, novidades!, seriado!, trabalhar com cinema with tags , , , , , on 06/11/2010 by André Vianco

Semana boa para o projeto de transformar os livros “O turno da noite” num seriado. Mais gente boa chegando para fechar a equipe e logo estaremos com o time todo montado. Peça chave que ainda falta é um bom profissional de captação de som-direto. O som-direto é o áudio captado ali, real time, durante a gravação das cenas. Já muita produção foda, com orçamento de centenas de milhares de reais ir pro vinagre ou ficar com ares menos profissionais por conta de um som muito mal captado. Então creiam, esse profissional é um daqueles estratégicos e faz toda diferença, como um bom diretor de arte ou um diretor de fotografia.
Lá pelo dia 21, 22 de junho vão rolar os primeiros testes com atores para irmos selecionando nosso elenco.
A equipe deve contatar na semana que vem os leitores que foram selecionados para os testes e também aqueles que serão chamados e entrevistados para a produção. Já consigo ouvir o tic-tac da contagem regressiva.
Chegou também aqui na produtora a câmera que será usada para as filmagens e ela também será testada pela equipe de fotografia nos próximos dias que vão chegar ao setup correto para a linguagem e temperatura de cor e essas coisas que vão compor o clima desejado para nosso esperado piloto de “O turno da noite”.
Camila Guerreiro, leitora e amiga que se juntou ao time de produção já arrumou um chegado que jura que tem Comodoros pretos a para escolher. Hahahaha. Bem, o Dimitri já não corre mais o risco de desfilar numa Calói Cecizinha preta, com adesivos de caveirinha pra dar clima, nas cenas do episódio 1.
Hoje visito algumas das locações para fotografar e filmar e dar subsídios para equipe de arte.
E já estou acreditando tanto que esse projeto não vai ficar só no piloto que já estou na metade do roteiro do segundo episódio.
É, hora de trocar o óleo do Comodoro, daqui a pouco ele vai fritar no asfalto.

Yuli, a vampira-loba.

Posted in audiovisual, novidades!, seriado!, trabalhar com cinema, vampiros with tags , , , , , , , , , , , on 06/02/2010 by André Vianco

Participando do 1º Salão do Livro de Guarulhos, encontro com leitores.

Ontem a tarde passamos por mais uma reunião com a turma da pré-produção do seriado. Falei com o diretor de arte do projeto, que é o grande mestre em História da Arte, professor Luis Lopreto, também estavam por lá as produtoras Marisa Samogin e Aline Esperança e o produtor Ricardo. Discutimos muito a primeira sequência do roteiro, que em termos técnicos é um dos grandes desafios do piloto. Já entramos na fase de buscar locações e nosso target é descolar um bom galpão justamente para essas primeiras cenas.
Depois de falarmos com o diretor de arte, seguimos para um encontro com o produtor de casting do seriado, Kadu, que está trazendo muita gente boa para participar do piloto do “O turno da noite”. Ontem era o dia das meninas, de vermos as atrizes que vão participar dos testes. Cada arquivo que ele abria meu queixo caía, uma candidata mais linda que a outra. Agora resta saber se elas agüentam os papéis aos quais se destinam. Fiquei particularmente impressionado com as candidatas a vaga da Yuli. Meu deus! O que são aquelas menina?! Uma mais linda que a outra. Tou com medo de roubarem o brilho da poderosa Calíope! Difícil, hein. Hahahhahaha! Eu acho formidável ter essas sensações, essas viagens, porque o bom de produção é quando todo mundo fica assim, meio que bobo com os pequenos resultados, os pequenos avanços, e consumidos pelo entusiasmo quando as coisas grandes acontecem. Isso é um ótimo indicador que mostra que as coisas estão correndo para o rumo certo. Eu começo a ver tudo se encaixando e já vou melhor desenhando cada cena do roteiro e vendo tudo isso pronto e editado e a data de estréia da série na TV.

As coisas estão tomando um ritmo tão empolgante e consistente que já está quase impossível tratar o piloto como uma ilha, como um episódio único de aposta, posto que em todas as conversas já visualizamos a coisa como uma primeira temporada completa. Do jeito que profissionais de produção de primeira e atores e atrizes deslumbrantes vão se somando a linha de frente fica impossível imaginar um cenário onde o seriado não seja veiculado. Difícil mesmo. E não estou dizendo isso só porque sou o doido que está apostando as fichas nessa jogada e nem porque sou o papai da saga “O turno da noite”. Estou dizendo isso porque sei como o povo gosta de uma história bem contada, de como a TV gosta de contar histórias, do que faz os olhinhos dos fãs de vampiros brilharem e creia, o seriado traz tudo isso e mais um pouco. Hoje a noite tenho um encontro com o pessoal dos efeitos visuais 3D, espero que logo tenha mais boas novas ainda pra compartilhar com vcs que estão acompanhando o nascimento desse pivetinho que é o seriado “O turno da noite”.
Daqui algumas semanas vai rolar o teste de atores e atrizes que foram selecionados para o episódio piloto. Nesse dia também participarão dos testes os leitores que passaram no crivo das carrascas Marisa e Aline e do complacente senhor Ricardo, que fizeram uma severa peneira no material enviado. Eu desejo boa sorte a todos e, aqueles que não forem chamados agora, não deixem a chama da esperança apagar, porque uma temporada tem de 12 a 16 episódios e vcs terão muitas e muitas chances de ter a carinha estampada, nem que seja por efêmeros 3 segundos, num dos capítulos dessa saga que começa a deixar as páginas dos livros e vai indo para as telinhas.

O pessoal que mandou currículos para participar atrás das câmeras e que foi selecionado, também começará a receber retorno em poucos dias. Fiquem de olho na caixa postal.

Ainda está de pé aquela primeira sessão no cinema, só pra festejar, só pra bagunçar. Então continuem ligados aqui nas novidades do blog para não perderem essa.